Lemas para a tua vida #3

Meu pequeno Amanhecer,

Queria escrever-te alguma coisa sobre isto. Quero pegar nesta história para te dizer mais alguma coisa sobre este último ano.

A Ana é colega da mãe. Estivemos juntas algumas vezes por intermédio de uma das tuas “tias”. No tempo da faculdade a Ana era uma rapariga de sorriso grande e fácil que sabia tudo sobre filmes e séries. O tempo passou para a Ana e o André como passou para nós. As vidas seguiram escolhas e rumos e não os vejo desde então. Em algum momento estes dois desejaram muito uma Leonor para eles.

O resto são eles que contam da maneira que dá quando todos os dias têm que viver com uma Leonor que foi breve junto deles. Tu eras ainda muito pequenina na minha barriga quando a Leonor chegou e partiu logo a seguir. Eu já te amava muito mas se era possível quis amar-te muito mais a partir desse dia. Lembro-me do sítio onde estava, com quem estava (precisamente com essa tua “tia”) e da mensagem que lhe chegou. Lembro-me de me ter refugiado onde não nos vissem, de ter chorado de raiva pela injustiça que aqueles dois acabavam de viver e de te ter feito todas as promessas de felicidade do mundo.

Acho que foi a partir desse dia que a ficha caiu. Esperava-te, então, com o receio do que podia não correr bem.

Neste momento tu estás a dormir tranquila na tua cama. Daqui a duas semanas fazes três meses.

És o melhor que a vida me deu. Nunca me aborreceram as tuas rotinas mais simples, não me canso das nossas conversas intraduzíveis. Volta e meia estou a agradecer tudo o que és. És uma graça (e não é por seres engraçada). És o meu tesouro. A maior riqueza que me podia ter sido confiada. Não sei se fiz as melhores escolhas para nós, para ti. Sabe que em todas quis e quererei o melhor para ti. Perdoa-me se falhar em algumas – as mães são muito fortes mas não sabem tudo da vida.

Mas é tão verdade quando dizem que a maternidade nos muda completamente. Se a gravidez nos faz andar literalmente com o rei (ou a rainha) na barriga, a sentirmo-nos fortes e inderrubáveis, capazes das maiores proezas… o “a seguir” é igualmente maravilhoso. Não fosses tu um bocadinho de Sol para justificares tão bem que tudo gire em torno de ti agora e isso é tão bom. Há quem descubra egoísmo nesta experiência – eu cá só encontro sentido para a vida. Tu és o meu.

http://sic.sapo.pt/Programas/boatarde/2014/03/26/andre-relembra-a-filha-atraves-do-seu-blog

Eu só espero que o tempo traga a estes dois tudo o que eles merecem de bom. São inspiradores cada um à sua maneira mas sobretudo juntos. Transpiram tudo aquilo que certamente os fará ficar juntos pelo resto da vida a conquistarem essa mesma vida. Há quem diga que “a vida resolve-se sozinha”, eu cá entendo que essa vida não é para sempre injusta.

 

Cheia de gratidão,

A tua mãe.

Coisas que te vou querer contar e das quais não me posso esquecer #9

Tens 2 meses e 4 dias.

Se recuar 1 ano volto a um tempo em que tu ainda não existias por mais que já te desejasse. Não sei como pudeste não existir em algum momento – parece que nunca fomos uma sem a outra (ou pelo menos eu sem ti).

Esta sensação obriga-me a acreditar que, desde sempre, já eras tu em algum lugar connosco, nem que fosse nas linhas onde está escrita a história. Não encontro sossego se tentar deslindar os meandros deste mistério que és tu e que somos nós.

Ontem não existíamos, hoje somos gente de corpo e alma. Únicos e irrepetíveis. Viver para vivê-lo vale a pena mais do que viver para contá-lo.

Há 1 ano atrás eu ainda tinha 25 anos e acabava de começar a viver uma de algumas escolhas para a vida – a especialidade. Um sítio novo, gente nova que rapidamente se fez próxima e que gostou de ti e te acarinhou desde as tuas 5 semanas (altura em que não consegui mais guardar em mim a alegria de te esperar).

Há 1 ano atrás tinha cortado os caracóis que não viram mais a tesoura desde então. Não sei se vais ter caracóis mas às vezes gostava que tivesses – há uma qualquer sensação de resguardo neste desgrenhado volumoso que são os caracóis.

Há 1 ano atrás adoptámos a Choco – a cadela mais gira, maluca e leal que podíamos ter adoptado. Ainda não és suficientemente resistente às investidas daquela doida mas não faltará muito para se tornarem as melhores amigas.

Hoje estás connosco e cada dia eu acordo para tudo o que representas. Aurora. Um dia novo todos os dias. Um dia em branco. Vazio e repleto. Possibilidades infinitas de recomeçarmos todos todos os dias, a cada dia. Oportunidades repetidas de sermos melhores pessoas, melhores pais, melhor casal, melhores filhos e melhores irmãos, melhores netos, melhores amigos, melhores médicos e melhores crentes. Que quando te perguntarem como te chamas respondas com esta certeza: és um dia novo. Erres ou não, que possas lembrar-te disto – em cada dia podes ser o que quiseres.

Hoje sonho contigo a cresceres na casa com que sonho. Sonho com o jardim atrás da casa. Sonho com janelas grandes que abram toda a casa para fora. Sonho com sol a entrar por essas janelas. Sonho com piqueniques e sestas em mantas estendidas nesse jardim. E flores. E árvores de fruto. E um baloiço. Sonho contigo a seres mais feliz nesse lugar a que chamarás a “minha casa” sem te lembrares que exististe noutros lugares antes da “minha casa”. Sonho corridas e rebolões e uma piscina para chapinhares no verão. Sonho tempo para vivermos esse lugar. Sonho uma mesa tosca, grande e corrida onde os nossos se juntem a nós para celebrarmos o podermos estar juntos e próximos. Sonho noites de estrelas na varanda infinita que vai ser esse jardim.Sonho borboletas e joaninhas a habitarem a nossa casa. Sonho paredes brancas, espaços amplos e fotografias. Música a viver connosco todos os dias pela vida fora.Todos os dias sonho a “nossa casa”.

Tens 2 meses e 4 dias e como se não bastasse seres nossa, e isso já representar a maior das alegrias, saíste tudo em bom. A nossa sorte grande.

És a bebé mais bem disposta que conheci.

Nunca te ouvi um choro desalmado e inconsolável.

As cólicas não quiseram nada contigo.

Não rejeitaste o leite artificial.

O eritema das fraldas (ainda) não parou cá por casa.

Não foi preciso impor-te rotinas para cedo perceberes o dia e a noite e com 2 meses e 4 dias dormes a noite inteira e despertas-nos com o despertador.

Bebes o teu leitinho por volta da meia-noite, adormeces ao meu colo, eu digo-te que és o meu maior tesouro e peço a Deus que te guarde todos os dias. Deito-te e tu despertas. Dou-te um beijinho e digo-te que vou ficar contigo até ao fim da minha vida. E tu voltas a adormecer.

És risonha.

Adoras mudar a fralda.

Galreias muito e respondes às nossas palhaçadas – quanto mais idiotas melhor.

Começas a descobrir as tuas mãos e levá-las à boca mesmo que te saibam mal passou a ser um entretenimento para ti.

Ontem comprei-te uma espreguiçadeira – ainda não percebi se gostaste muito dela mas neste momento estás a dormir lá.

Já arrumei alguns fatinhos que deixaram de te servir, minha pequena.

A tua avó tricotou-te camisolas e casacos e fez um sem número de outras coisas para o teu enxoval – não a sabíamos tão habilidosa!

Adoras tomar banho – tenho a sensação que podíamos deixar-te um dia inteiro na água que tu lá ficarias a sorrir e a dar aos pés. Só choraste no teu primeiro banho ainda na maternidade – desde então é ver-te sorrir!

Os teus sorrisos deixaram de ser esboços para se abrirem de orelha a orelha – não exagero se disser que até os teus olhos sorriem. Nessas alturas a minha vontade é de te apertar contra o peito e abraçar-te para nunca mais te largar.

Dormes com as mãos fora das mantas e acordas com elas geladas mas já desisti de as cobrir.

Tens as bochechas mais doces do mundo, as mãos mais perfeitas, os olhos mais bonitos.

Com 2 meses e 4 dias as opiniões são unânimes – és muito parecida com o teu pai.

O teu avô Manuel diz que os teus olhos são parecidos com os meus mas eu acho que ele só diz isso para me deixar contente.

 

2 meses e 4 dias depois, como pela vida fora, não importam muito as tuas parecenças – tu és tu, minha Aurora, com feições e um nome só teus e tu já sabes o que isso significa.

Adoramos…#1

image

…As (más) fotografias que o pai nos tira.

Amanhã fazes dois meses e há dois meses que este momento se repete diariamente mais coisa menos coisa às cinco da manhã.

Podias dormir a noite inteira?!  Podias… mas não era a mesma coisa!!!

(Até era…)

🙂

Lemas para a tua vida #2

Imagem

“May God’s blessing keep you always, / May your wishes all come true, / May you always do for others / And let others do for you. / May you build a ladder to the stars / And climb on every rung, / May you stay forever young. / May you grow up to be righteous, / May you grow up to be true, / May you always know the truth / And see the light surrounding you. / May you always be courageous, / Stand upright and be strong, / May you stay forever young, / Forever young, forever young, / May you stay forever young. / May your hands always be busy, / May your feet always be swift, / May you have a strong foundation / When the winds of changes shift. / May your heart always be joyful, / May your song always be sung, / May you stay forever young, / Forever young, forever young, / May you stay forever young.”

Unhas, relações anteriores, tarefas domésticas, a inutilidade dos homens entre outros assuntos fazem a conversa das senhoras enfermeiras na sala à frente do quarto da cama 15. Nós por cá concluímos que uma camisa com uma vaca sem mamas não deixava adivinhar nada de bom.

image